Páginas

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

[Espaço Criativo] Hotéis no cinema

Para ler ouvindo: Hotel by Moby

Nem eu mesma conheço a procedência do meu fascínio por hotéis. Mas deve vir da cultura pop. O Mistério do Cinco Estrelas de Marcos Rey era um dos meus livros favoritos na infância e, confesso, era fã daquele segmento criado por Roberto Gómez Bolaños (o Chaves) que se passava em um hotel, o Chompiras :)

O hotel onde vou me instalar, seja por um fim de semana ou por um pouco mais do que isso, é um dos itens fundamentais e que requer maior atenção nos meus roteiros de viagem. Eu sou uma pessoa bem incomum, admito. Eu prefiro a viagem em si do que o destino final. Me preocupo mais com o hotel em que vou me hospedar do que desbravar o lugar que estou conhecendo.


Já estive em toda sorte de hotéis. Alguns belos, outros mais fuleiros. Os mais bonitos em que estive foram os de Santa Catarina e Foz do Iguaçu. Alguns dos piores foram em Aparecida do Norte. Isto porque lá hotéis e pousadas dão muito lucro devido ao turismo, então há um hotel em cada esquina. Nunca vou me esquecer de um em que o vaso sanitário ficava logo embaixo do chuveiro (queimado, aliás).

Uma curiosidade a meu respeito que poucos sabem é que já escrevi uma crítica de hotel para uma dessas revistinhas de dicas de viagem que as pessoas leem no avião. Aposto que você já parou para se perguntar quem escreve para essas revistas e nunca... Oh, não? Nunca se perguntou? Ah, deixa pra lá... ¯\_(ツ)_/¯

O fato é que muitas histórias interessantes que foram contadas na telona se passaram em hotéis. Desde O Iluminado até Uma Linda Mulher. Confira abaixo os filmes que utilizaram hotéis como cenário de suas tramas:

No mês passado, o Hotel de Um Milhão de Dólares foi destaque aqui no blog. E olha ele aqui de novo.


Outro hotel famoso da ficção é O Grande Hotel Budapeste que constitui quase um personagem no longa de Wes Anderson, uma vez que ele é não apenas o cenário em que se desenrola a trama, como fundamental para a construção da história. Não à toa, o filme ganhou o Oscar de melhor design de produção graças à arquitetura do hotel que é super valorizada pela direção de fotografia. Merecidíssimo.


Foi em um hotel que Charlotte e Bobbi Harris se conheceram em Encontros e Desencontros, mais propriamente dizendo no Park Hyatt Tokyo. Bem, ao contrário dos dois anteriormente citados, esse hotel é bem real e fica localizado no bairro central de Shinjuku em Tóquio, obviamente.


Em Uma Linda Mulher, Vivian, interpretada por Julia Roberts, vive uma história de amor com o bonitão, riquíssimo e totalmente irreal (o homem idealizado) Edward, papel de Richard Gere, no Beverly Wilshire Hotel, situado na Califórnia, que se tornou atração para muitos curiosos fãs do filme na época de seu lançamento.


Outra história de amor que tem um hotel como palco é Dirty Dancing. O hotel da história é o fictício Kellerman's Resort (lembram da musiquinha?), mas o nome real do hotel que serviu de locação para o longa é Mountain Lake Hotel que fica no estado norte-americano da Virginia.


Atenção para a curiosidade: O mesmo hotel utilizado como cenário em 007 Contra Goldfinger, serviu posteriormente de locação para Scarface. E também para O Guarda-Costas. Trata-se do famosíssimo e bilionário Fontainebleau em Miami Beach.


Lindo demais! Mas o meu sonho mesmo é conhecer o Park Hyatt Tokyo ;)

*Salut*

Nenhum comentário:

Postar um comentário