Páginas

domingo, 6 de novembro de 2016

[Playlist + Personagem] As favoritas de Jesse Custer (Preacher)


E a série do pastor alcoólatra que apronta altas confusões ao lado de seus amigos Tulip e o vampiro irlandês, Cassidy, estreou na AMC e fez a alegria dos fãs da série oriunda dos quadrinhos.

Criada por Garth Ennis e fastasticamente ilustrada por Steve Dillon (que nos deixou recentemente), Preacher é uma road story que mescla elementos de western a uma vibe tarantinesca e acompanha Jesse Custer, o pastor, e sua jornada atrás de Deus que, curiosamente, abandonou seu posto. Para completar, é possuído por uma entidade que lhe confere o poder de ser obedecido por todos, como se sua voz fosse a própria palavra de Deus.. Publicada pelo selo Vertigo, divisão da DC Comics, entre 1995 e 2000, a série é dividida em sessenta e seis revistas - que foram lançadas mensalmente - e mais seis edições especiais, formando o número 666.

A série em live action respeita o canône, mas apresenta mudanças pontuais compreensíveis em relação à obra original - o produto final mantém a essência, mas é funcional enquanto televisão exatamente por conta dessas alterações. Desse modo traz um equilíbrio entre o gore e o caráter bizarro da HQ e uma visão mais realista dos acontecimentos, condizente com o meio ao qual foi adaptada.

A primeira temporada é uma introdução feita para embasar toda a road story que irá se desenrolar mais para frente, representando um ponto de partida, o que foi uma decisão acertada. A segunda temporada promete ser mais fiel à trajetória das HQs. No mais, Preacher nos presenteou com um texto inteligente, bom humor, ótimos efeitos visuais, cenas emblemáticas, fanservice e se tornou uma das melhores estreias do ano em termos de produções televisivas. Desculpaê, Netflix e HBO, mas a emissora de The Walking Dead e Breaking Bad mandou muito melhor.


Aqui os meus textos sobre a obra para quem se interessar: 


E dando continuidade à série de posts apresentando as playlists dos personagens, vamos dar uma olhada - ouvida, na verdade - nas músicas que rolariam no iPod de Jesse Custer se ele tivesse um:

Willie Nelson - "Time of the Preacher"
Johnny Cash - "The Preacher Said 'Jesus Said'"
Pink Floyd - "Hey You"
Depeche Mode - "Personal Jesus"
Johnny Cash - "Personal Jesus"
(Sim, ele curte as duas versões)
R.E.M. - "Losing My Religion"
Madonna - "Like a Prayer"
(E ele percebe o duplo sentido dessa da Madonna...)
Midnight Oil - "Beds Are Burning"
Incubus - "Megalomaniac"
Rush - "Fly by Night"
Devo - "Freedom of Choice
Raul Seixas e Marcelo Nova - "Pastor João e a Igreja Invisível"

Abaixo a playlist completa no youtube:

Nenhum comentário:

Postar um comentário