Páginas

sábado, 29 de agosto de 2015

[Tag] Todo mundo gosta... menos eu

Não fui indicada por ninguém e, na verdade, nem sei se essa tag existe. Mas decidi respondê-la mesmo assim. Quem me conhece, sabe que eu sou meio do contra. Às vezes, muito raras vezes, é proposital. Mas, na maioria dos casos, eu realmente não gosto de coisas legais (ou não) que quase todos os outros gostam. Estes itens amados por todos, menos por mim, estão elencados abaixo:

Bob Esponja


De que se trata? Um desenho animado sobre uma esponja-do-mar falante, amarela, chatíssima e bem lesada. 
Por que não gosto? Não vejo graça, não vejo carisma, não vejo nada de nada e a risada dele me irrita profundamente.


Dan Brown


De quem se trata? Um autor de best-sellers famoso que tem entre seus títulos O Código Da Vinci, Anjos e Demônios e Ponto de Impacto. Você certamente já ouviu falar dele. 
Por que não gosto? Todos me dizem o quanto sua literatura é envolvente e eu só consegui bocejar nas primeiras quinze páginas de três livros seus. E os abandonei. Acho sua literatura rasa e pedante.

John Green 


De quem se trata? Um autor de best-sellers famoso que tem entre seus títulos A Culpa é das Estrelas e Cidades de Papel, cultuado por toda uma geração de adolescentes e pós-adolescentes. Alguns que se acham cool demais só por curtirem John Green. 
Por que não gosto? Todos me dizem o quanto sua literatura é apaixonante e criativa e eu só consegui bocejar nas primeiras vinte páginas de dois livros seus. E os abandonei. Acho sua literatura de uma obviedade ululante. Começo a ler e, na segunda página, já sei como vai terminar.

Adele 


De quem se trata? Uma cantora que adquiriu fama ao interpretar canções melodramáticas (quando não, trágicas) sobre relacionamentos naufragados. Também já ganhou um Oscar de melhor canção. Leo DiCaprio chora em algum canto de sua mansão... 
Por que não gosto? Acho superestimada. Tem voz bonita, admito. Mas não percebo nada de realmente inovador em sua música. Jamais entenderei o culto a ela e a Lana Del Rey (menção desonrosa da lista). Há cantoras mais interessantes e inventivas por aí.

Friends 


De que se trata?  Uma das rainhas das sitcoms, retrata o dia a dia de um grupo de amigos vivendo em Manhattan, Nova York, acompanhados das famosas risadinhas ao fundo. 
Por que não gosto? Tem uma cena de South Park, no episódio em que Cartman perde o senso de humor, em que o analista que tenta ajudá-lo com seu problema diz que o fato de Cartman não ver mais graça nenhuma em nada pode ter seu ponto positivo: ele poderia se tornar roteirista de Friends. Acho que esse quote resume bem meu sentimento em relação à série.

Ivete Sangalo 



De quem se trata? Talvez a cantora brasileira mais popular da atualidade, rainha da axé music, musa nacional. 
Por que não gosto? Música que só existe pra gente ficar pulando? Ah, não é comigo. Tenho a impressão que se eu ouvir a primeira faixa de um álbum qualquer seu, será o equivalente a ouvir o álbum inteiro. Não vejo nenhuma energia criativa em seu trabalho. Seus shows são bem produzidos e quem cuida da sua imagem faz um ótimo trabalho, é verdade. Mas Ivete me cheira àquelas artistas populares formuladas dentro de um estúdio, com um publicitário espertinho dando sorrisinhos sagazes e levantando uma sobrancelha. Não vejo algo de genuíno ali.

Matrix 



De que se trata? Tinha tudo para eu gostar. Sci-fi, mais propriamente dizendo cyberpunk, que aborda o conceito de simulacro e hiper-realidade e protagonizado pelo ator ruim favorito de todo mundo, Keanu Reeves, e pela ultra-charmosa Carrie-Anne Moss
Por que não gosto? Só consigo achar pretensioso e pedante. Fora que Dark City e Ghost in the Shell já haviam trabalhado vários dos conceitos apresentados em Matrix e de uma forma muito melhor. Antes. Há quem diga que Matrix é um plágio de ambos...

Wes Anderson


De quem se trata? Um cineasta hipster, obcecado por planos simétricos, cores saturadas, muita melancolia e personagens desajustados.
Por que não gosto? Outro caso de "tinha tudo para eu gostar", mas acho seu humor óbvio, seus visuais ordenadamente espalhafatosos (o que é um tanto irritante), seus roteiros superficiais e seus filmes, como um todo, picaretas. Difícil comprar toda aquela afetação... Mas gosto de Hotel Budapeste, apesar de tudo.

Essa lista ainda poderia ir mais longe. Não inclui Nicholas Sparks e nem o filme derivado de uma de suas obras, o açucarado Um Amor Para Recordar, pois recentemente descobri uma galera que também não gosta do autor e nem do filme. Graças a Odin não estou sozinha nessa :) Também não inclui Tim Burton e Johnny Depp porque não desgosto completamente de ambos, só os acho superestimados.

Para quem for, eventualmente, ler este post: não levem muito a sério e não se sintam ofendidos. Eu não gosto dos citados e curto zoá-los, mas não tenho absolutamente nada contra quem gosta. Todos tem seus motivos para gostar ou desgostar do que quer que seja ;) 

*salut*

Um comentário:

  1. Morri de rir da sua sinceridade. Eu também odeio a risada do Bob Esponja kkk Mas até que o último filme dele é legal.

    jj-jovemjornalista.com

    ResponderExcluir