Páginas

sábado, 19 de setembro de 2015

[Fashionismo nerd] A moda oitentista em Os Garotos Perdidos

People are strange, when you're a stranger
Faces look ugly when you're alone...



Dormir o dia inteiro. Festejar a noite inteira. Nunca envelhecer. Nunca morrer. É divertido ser um vampiro.


Houve um tempo em que os vampiros teenagers que estavam em alta no cinema eram legais. Mas isso foi na década de 1980, em Os Garotos Perdidos (The Lost Boys, 1987), um filme de Joel Schumacher, um diretor que eu não gosto muito, mas que criou este universo que dominou minha infância nos anos 1990, quando o filme se tornou um clássico da Sessão da Tarde. Adeptos de uma moda bastante extravagante, os vampiros de Os Garotos Perdidos se tornaram referência de estilo para muita gente. A verdadeira miscelânea de elementos utilizados por representantes de diferentes tribos e afunilados em um único look, poderia até soar estranho, quase bizarro, mas compunha uma moda divertida, moderninha, jovem e totalmente cool para a época. E se destaca mesmo por conta das vertentes distintas nas quais se inspirou, pela estranheza da composição, pelo visual caótico.

O vampiro David, interpretado por Kiefer Sutherland protagonizou meus sonhos na infância. Não pesadelos. Sonhos mesmo. Sempre achei o personagem estiloso e gato. Obviamente ele está na minha extensa lista de paixões platônicas por personagens.


Mas, apesar de David roubar a cena, a história girava mesmo em torno de Michael (Jason Patric), um adolescente que se muda com sua mãe e irmão mais novo, Sam (Corey Haim), para a aparentemente pacata cidade de Santa Clara, na Califórnia. Quando o caminho de Michael cruza com o de Star (Jami Gertz) e da gangue de motoqueiros liderada por David, coisas estranhas passam a acontecer. O jovens incomuns costumam trocar a noite pelo dia e se alimentar de sangue e, não demora muito, transformam Michael no mais novo vampiro a integrar o grupo.

Mas vamos falar do lado fashion deste pequeno clássico estrelado por Sutherland em sua era pré-Jack Bauer. 

O visual de Os Garotos Perdidos era louco e inspirador. Não digo só pela moda, mas também pela decoração, evocando uma atmosfera meio punk, meio gótica, um ambiente bem anárquico, repleto das mais variadas tribos (antes da palavra e conceito caírem totalmente em desuso) e, para completar, o esconderijo dos vampiros contava com um pôster de Jim Morrison. E não à toa: a música também ajudava a dar o tom ao filme e ao estilo utilizado pelos personagens.


Os looks marcantes tornaram-se memoráveis exatamente pelo ar soturno e rebelde. Maquiagem forte nos olhos, jaquetas de couro (isso vai deixar de ser lindo e moderno algum dia?), óculos escuros "descolados" (palavrinha imbecil essa), brincos de uma orelha só (horrível!! como isso pode ser moda durante tanto tempo?), correntes, dentre outros elementos que davam um aura de gangue de motoqueiros selvagens para os vampiros.


As cores escuras dominavam o visual dos personagens, obviamente. A ideia era passar o estilo mais obscuro e soturno possível, por isso o preto e cinza predominantes. E, claro, que como bons representantes da rebeldia, a peça indispensável de seus guarda-roupas bagunçados eram as jaquetas.


E como se tratavam de vampiros cheios de personalidade e que fugiam de qualquer visual comum, as jaquetas eram customizadas com tachinhas, spikes e até mesmo alfinetes.


David também usava um sobretudo. O líder carismático e sexy da gangue de vampiros motoqueiros era o que possuía o estilo mais dark.


Apesar dos matizes escuros serem recorrentes, também davam espaço às cores mais vivas.

O estilo do personagem de Alex Winter, Marko, é um exemplo: bem kitsch. Ele trajava uma jaqueta repleta de estampas variadas - tigre, caveiras e outros símbolos. Quase uma colcha de retalhos completamente maluca, composta de uma terrível diversidade de tecidos.


E a barriga de fora, desnecessária, como se pode ver mais acima...

Os jeans rasgados também marcavam presença:


A mocinha do filme usava mais estampas florais e era adepta de cores claras, evidenciando o seu lado bom e angelical, ao contrário dos vampiros com quem andava. Seu estilo era mais hippie:


Os acessórios incluíam os famigerados brincos de uma orelha só - muito similares a peças tribais - cruzes, correntes, spikes e os estilosos óculos wayfarer.


No quesito cabelo, tínhamos os cacheados de Michael (sou apaixonada por esse estilo):


O esvoaçante, bem oitentista, de Star:


O loiro descolorido de David:


E, como não poderia deixar de ser, os mullets - a tenebrosa tendência da geração 80's que muito metaleiro farofa usava - estavam super presentes.


Joel Schumacher, a poluição visual e o caos cromático funcionaram plenamente nesse filme. Não em Batman Eternamente. Pena que estou avisando tarde demais...

*Salut*

2 comentários:

  1. Estilo bem diferente! Gostei.
    Boa semana.

    http://www.jj-jovemjornalista.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Gostei do post, esse filme é maravilhoso *-*
    Abraço!
    Leitura Fora De Série

    ResponderExcluir