Páginas

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

[Tags minhas] Cinefilia: Minha vida em frames e quotes

Os sinais de meu nervosismo estão nos cantos de meus dedos. Tenho a repulsiva mania de mordê-los quando fico ansiosa até que fiquem em estado deplorável. Nesse ponto, me assemelho muito ao Justin Cobb, protagonista de Impulsividade, com a diferença de que ele costumava chupar o dedo... Boa parte dos diálogos de Closer parecem me definir. Me sinto solitária, ainda que em lugares enormes e em meio à multidão, assim como a Charlotte de Encontros e Desencontros. E um tanto estranha e incompreendida como Donnie Darko. Sonho em correr pelas ruas ao som "Modern Love" de David Bowie. Sou uma coletânea de cenas e diálogos memoráveis de meus filmes favoritos.

Como hoje, 24 de setembro, é meu aniversário, resolvi - assim, meio na loucura - fazer este post especial. Abaixo, resumi a minha vida em frames, gifs, quotes e personagens do cinema. Afinal, a sétima arte é uma das minhas maiores paixões e tem me guiado e orientado de certa forma nestes últimos 27 anos.

Confira a lista e parabéns para mim :)


Se eu fosse os quotes de algum filme: 


Closer, com certeza. Especialmente estes: 

"Eu sei quem você é. Eu te amo. Eu amo tudo em você que dói".

"Oh, como se você não tivesse opção? Tem um momento, sempre existe um momento, eu posso fazer isso, eu posso entrar nisso, ou posso resistir a isso. E eu não sei quando foi o seu momento, mas eu aposto que teve um". 


" - Você arruinou a minha vida. 
- Você supera". 

"Aonde? Me mostra! Aonde esta esse amor? Eu não posso vê-lo, eu não posso tocá-lo, eu não o sinto, eu não posso ouvi-lo. Eu posso ouvir algumas poucas palavras, mas eu não posso fazer nada com essas suas simples palavras!" 

"Sim, eu teria te amado... para sempre. Agora, vá". 

"Eu não quero mentir. Eu não posso te dizer a verdade. Então acabou".

Se eu fosse um personagem:

Sou libriana, gente, por favor! Não tenho como escolher apenas um... Então eu seria uma mistura da Charlotte de Encontros e Desencontros...


Com o Donnie Darko...


E uma pitada do protagonista de Impulsividade.


Se eu fosse uma cena de filme:

Só podia ser esta de Frances Ha embalada por "Modern Love" do Bowie.


Se eu pudesse viver dentro de um filme:

Viveria na Paris efervescente com o trio de Os Sonhadores.


Ou em um sábado na detenção em O Clube dos Cinco.


Um universo que eu gostaria de conhecer, mas não de viver: 

O de Blade Runner. Aquela atmosfera decadente, a cidade poluída, cercada por arranha-céus projetando anúncios publicitários em excesso, é tão fascinante quanto aterradora. Gostaria de conhecê-la, mas, sem dúvida, fugiria rapidamente dali.


Se eu fosse um filme:

Por muito tempo, considerei ambos meus favoritos. Fico feliz quando meus amigos assistem a estes filmes e dizem que se lembram de mim. Então fico com Pulp Fiction.


e O Show de Truman.



*Salut* (em dobro porque é meu aniversário)

Um comentário: