Páginas

domingo, 23 de fevereiro de 2014

[Filme aos domingos] Caçadores de Obras-Primas


Baseado no livro de Robert M. Edsel, The Monuments Men: Allied Heroes, Nazi Thieves, and the Greatest Treasure Hunt in History, o quinto longa da carreira de George Clooney como cineasta, narra a operação de uma unidade militar especial designada pelo governo dos EUA a recuperar obras de arte roubadas pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

O longa parte de uma premissa que, se bem explorada, poderia render uma história interessante. Ainda conta com o carisma e talento de um bem selecionado elenco que traz nomes como Matt Damon, Cate Blanchett, Bill Murray, Hugh Bonneville, Jean Dujardin além do próprio Clooney. Sem contar os méritos da direção de arte que presenteia o espectador com um primoroso trabalho de reconstituição de época.

É uma pena que todos esses elementos sejam desperdiçados em um narrativa arrastada e com um senso equivocado de auto-importância que fazem o filme parecer longo demais e até desnecessário. É lamentável como Caçadores de Obras-Primas não acerta no tom. Falha tanto quando a história requer dramaticidade e emoção quanto no timing cômico. Não há equilíbrio, não empolga e diverte pouco. Pra completar, o comumente ótimo Alexander Desplat erra a mão na partitura com temas pouco inspirados, que apelam para o sentimentalismo barato, e acabam por dar um ar demagógico e manipulador ao enredo.

É no mínimo estranho, pois estamos falando de um filme de um diretor deveras competente, mesmo que com uma filmografia irregular. E o charmoso elenco bem que poderia sustentar a história, mesmo não sendo bem conduzida. Mas não é o caso. O pior é o fato de que durante a projeção, aqui e ali, a vontade de dar mais uma chance (pensando que em algum momento ele vai encontrar o tom adequado) é grande. É um filme que a gente quer gostar, mas nem toda boa vontade do mundo faz com que ele seja funcional. Prometendo demais e cumprindo de menos, a impressão que prevalece após a última sequência (clichê e melodramática) é a de puro desperdício.

O filme se encontra em cartaz nos cinemas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário